Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ITARARE, Estância Boêmia, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Poeta Silas Correa Leite, Blogue
 Link do Literato Silas Correa Leite, Escritor Premiado de Itararé-SP
 Porta-Lapsos, Blogue do Poetinha Silas
 Blogue de Escritor de Itararé, Silas Correa leite
 Site de Itararé, Cidade Poema, Estância Boêmia
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de Artistas de Itarare Cidade Poema
 


POEMA PARA A SAUDADE DE ORLANDO BANDONI

(In Memorian)


Já não vejo o Orlando Bandoni
Por onde será que ele anda?
Foi na lojinha
Cativar a freguesia
Ou foi ver o desfile da Banda?



Já não está mais ali na esquina
Da abandonada Praça São Pedro
Ele que era
Amizade sincera
De enfeitar tardes e se aurorar cedo

Já não vejo o Orlando Bandoni
Com toda sua ternura
Foi na Tribuna
Ou na quermesse
Em que astral ele busca a cura?

Já não está mais no Elos Clube
Nem à musa Lázara faz companhia

Está no paraíso
Com a poeta Cecília
Ou o seu amor ainda nos irradia ?

Já não vejo mais o Orlando Bandoni
Sereno, cândido e dinâmico lutador
Em que dimensão
Voa o seu coração
Numa outra vida de paz e amor?

............................................

(Já não vejo mais o Orlando Bandoni)
E no íntimo a saudade é um triste véu
Somos todos órfãos
De seu ser sagracial
E ele foi ser Andorinha no altar do céu)


Poetinha Silas
(Primeiro rascunho para uma saudade 09.06.2002)



Escrito por artistasdeitarare às 14h12
[] [envie esta mensagem
] []





Calendário de Itararé

 

-No meu Calendário, na minha Folhinha

Que marcam e agendam o meu dia-a-dia

Eu vivo de sonhar... e fazendo poesia...

De estar na minha gloriosa “Itararezinha”...

 

-É sábado... é domingo... é feriado

Em que eu me preparo para embarcar

Itararé lá está na rabeira do estado

É a minha caipira Hollywood particular...

 

-Em Itararé eu me sinto em mim mesmo

Dentro do meu próprio encantário até

Porque no meu belo paraíso, Itararé

Bolinho de Piruá, dolé, pão de torresmo...

 

-Entra dia, sai dia, e eu me projeto

Estar na minha aldeia, meu rincão

Lá na minha terra plantei meu coração

E sempre a sonhar que estou lá, poeto...

 

-Vou marcando um xis no calendário

A sexta, a segunda – as benditas férias

Entre boêmios, em casa; as pilhérias

Minha estância boêmia é meu encantário...

 

-Os amigos todos sabem quando vou viajar

E ficam me vendo alumbrado, sacando

E então notam os meus olhos brilhando

Para os braços de Itararé eu vou voltar...

 

-Até poder, finalmente, um bendito dia

Aposentado, bem de vida, vencedor

Definitivamente ir para Itararé, meu amor

Com a alma encharcada de luz e poesia!

-0-

Silas Correa Leite – Poema Escrito em Samparaguai

Site: www.portas-lapsos.zip.net

E-mail: poesilas@terra.com.br

www.artistasdeitarare.blogspot.com/

 



Escrito por artistasdeitarare às 11h39
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]