Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ITARARE, Estância Boêmia, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Poeta Silas Correa Leite, Blogue
 Link do Literato Silas Correa Leite, Escritor Premiado de Itararé-SP
 Porta-Lapsos, Blogue do Poetinha Silas
 Blogue de Escritor de Itararé, Silas Correa leite
 Site de Itararé, Cidade Poema, Estância Boêmia
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de Artistas de Itarare Cidade Poema
 




Escrito por artistasdeitarare às 11h48
[] [envie esta mensagem
] []





PRELÚDIO PARA UM GRANDE AMIGO AUSENTE

 

Para Miltinho Koning, In Memoriam

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

Nas coxias ribeirinhas em cervas de ranchos de Itararé boêmia

Contemplando vôos de andorinhas sem breque, ou o reflexo do dourado

Num canto piscoso e sereno como a tua cara ridente...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

No aperitivo do bar onde a sorte mesmo eram os companheiros

Ou ouvindo o sanfoneiro Walter Mazorca solar um Chão de Estrelas

Que é onde hoje repousas a tua alma passarinheira...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

Na gráfica do Jornal Guarani imprimindo tantas cores de tua vida

Ou saboreando os pratos deliciosos que a tua Musa Zélia

Fazia com o coração na mão para te ver todo pimpão...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

Chorando a perda do neto primogênito que alvoroçou a tua alma

Contando causos ou ouvindo as contentezas do caçula Marcelo Tatu

Em tardes fagueiras na varanda de tua casa na Rua Campos Sales...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

Quando olharmos os astros luminosos no céu noturno de Itararé

Porque certamente estarás imprimindo saudades no infinito

E abençoando os que amaram muito e sentem muito a tua falta...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

E vamos confiar que no além estarás com a tua ternura límpida

Imprimindo O Guarani para o rincão de uma “Itararezinha Celeste”

Com poemas do Pedro Pinto presente e crônicas do Melilo...

 

Nós sempre vamos te achar, Miltinho

Num dedo de prosa no Medrado; num papo entre o aperitivo

E tardes de futebol de várzea em que torcias conosco no gol ou no olé

Pois lágrimas de nossa saudade ainda choram prelúdios em Itararé...

 

-0-

 

Silas Correa Leite – Santa Itararé das Artes

www.artistasdeitarare.blogspot.com/

E-mail: poesilas@terra.com.br

 

 

 

 

 



Escrito por artistasdeitarare às 10h40
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]