Meu perfil
BRASIL, Sudeste, ITARARE, Estância Boêmia, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Poeta Silas Correa Leite, Blogue
 Link do Literato Silas Correa Leite, Escritor Premiado de Itararé-SP
 Porta-Lapsos, Blogue do Poetinha Silas
 Blogue de Escritor de Itararé, Silas Correa leite
 Site de Itararé, Cidade Poema, Estância Boêmia
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de Artistas de Itarare Cidade Poema
 


Poeminho: “Inferno São as Pedras”

 

“Tinha uma pedra no meio do caminho”

Carlos Drumonnd de Andrade

 

 

 

“...Não é esse mundo que quero/Não é essa espécie meu DNA/Não é esse amor que vampirizo/Não é da minha alma esse exílio(...)/A saudade é como uma pele de pedra/Ou o triste amor impossível/Platônico e secreto-molotov(...)/Não me perguntem de desespelhos/Sou prisioneiro nesta dimensão andaime/Fui esquecido aqui como um engradado de cardumes/ Num estoque de presenças/Outra realidade menos morta(...)/Tenho garrafas vazias/Esperando para serem preenchidas com pedidos de socorro/Depois poeto fugas invisíveis/E ainda, no futuro transcênico vão falar de mim(...)/O inferno é mesmo assim”

 

Silas Correa Leite – Itararé-SP, Cidade Poema

Veja blogues: www.portas-lapsos.zip.net

www.campodetrigocomcorvos.zip.net

 

 



Escrito por artistasdeitarare às 15h30
[] [envie esta mensagem
] []





 

Elos Clube de Itararé

Comunidade Lusíada Internacional

Governadora Lázara Aparecida Fogaça Bandoni

Foto, Artistas de Itararé, Evento "Elos Por Eles & Elas"



Escrito por artistasdeitarare às 11h54
[] [envie esta mensagem
] []





Aristeu Adão Duarte, A Voz de Itararé

 

"Minha Terra tem palmeiras, onde canta a sabiá

Mas o Aristeu de minha terra, é o melhor cantor que há

................................................................................

Aristeu Adão Duarte, Sabiá de Itararé, minha terra

Seu canto tanta grandeza e talento encerra..."

 



Escrito por artistasdeitarare às 13h27
[] [envie esta mensagem
] []





Boêmios de Itararé, Cidade Poema - Estância Boêmia de Itararé

 

"Se a honra de ser te pertence/Deste chão és ternura e fé

Pra viver sempre Itarareense/E morrer por Itararé..."

 

(Refrão,Fragmento do Belíssimo Hino ao Itarareense)

Do Poeta Silas Corrêa Leite, Clã dos Fanáticos Por Itararé

 

 



Escrito por artistasdeitarare às 13h16
[] [envie esta mensagem
] []





Itararé, Bonita pela Própria Natureza

A História do Brasil Passa Por Aqui

Chão de Estrelas, Cidade Poema

Sentinela da Fronteira

 

 



Escrito por artistasdeitarare às 12h55
[] [envie esta mensagem
] []





Armando Merege

')
1 de 5

Nascido em 1958 - Itararé/São Paulo

FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Arquiteto - Universidade Federal do Paraná, ano de 1982

EXPOSIÇÕES

1976  Prêmio Salão de Artes para  Novos. Secretaria de Educação e Cultura do Paraná / Curitiba

        Coletiva promovida pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná - EMBAP/ Curitiba

1980  Prêmio Salão Universitário do Cartum / Curitiba

1983  Prêmio 5ºMostra do Desenho Brasileiro / Curitiba

1985  Coletiva Sala Miguel Bakum / Curitiba

1986  Coletiva “Tradição/Contradição” Museu de Arte de Curitiba - MAC

1987  Coletiva “Cores” - Inauguração Bico de Pena Espaço de Arte/ Curitiba

         Coletiva Galeria Oscar Seraphico / Brasília

1988  44º Salão Paranaense

         Coletiva “Parabéns Curitiba”  Bico de Pena Espaço de Arte / Curitiba

         Prêmio Viagem à Paris - Curitiba Arte 4 / Curitiba

1989  Coletiva “Parabéns Curitiba”ano II - Bico de Pena Espaço de Arte / Curitiba

         Coletiva de Inauguração - Attrios Galeria de Arte / Curitba

         Coletiva “Ouro e Prata” - H.Stern x Bico de Pena Espaço de Arte / Curitiba

         Coletiva Leilão Beneficiente Provopar / Curitiba

1990  Coletiva “Parabéns Curitiba” ano III - Bico de Pena Espaço de Arte / Curitiba

         Coletiva  catalogada no Livro Paz, presente do Governo Brasileiro  à O.N.U.                                    Ed. Spala /  Rio de Janeiro  

         Individual - Bico de Pena Espaço de Arte / Curitiba

1993  Coletiva “Brasil: Pequenos Formatos, Poucas Palavras” - Galeria Documenta / São Paulo

         Individual - Solar do Rosário Galeria / Curitiba

1997  Individual - Solar do Rosário Galeria / Curitiba

1998  3 Artistes du Paraná à Rouen - Foire Internacionale de Rouen – Rouen/ France

1999   Panorama da Arte Brasileira - Provopar / Curitiba

          Projeto Äcontece Arte” - Colégio Anjo da Guarda / Curitiba

2000   Coletiva e lançamento do livro “Pintores Contemporâneos do Paraná” - Solar do Rosário Galeria / Curitiba    

          Coletiva e lançamento do livro “Pintores Contemporâneos do Paraná” - Galeria de Arte VillaRiso  / Rio de Janeiro

2001   Coletiva “Moda, Diversão e Arte” - Projeto Top Magazine x VR Menswear / Curitiba-Pr.

2002   Panorama da Arte Brasileira - Provopar / Curitiba-Pr.

2003   Coletiva “Estúdio Aberto” - Noris Espaço de Arte / Curitiba-Pr.

          Coletiva “Curitiba Arte Design”- Engenho  Rebouças/Curitiba-Pr.

         Coletiva “Barbie Art Fashion”- Museu Paranaense / Curitiba-Pr.

         Estudo da obra  realizada pelo Grupo V doMovimento sob orientação do artista                              Edílson Viriato

2005  Coletiva “Arte com Arte 5”-parceria sistema FIEP com BPW Curitiba/ Curitiba-Pr.

          Coletiva “Anilina, Marlon e Merege” – Galeria de Arte Zilda Fraletti/ Curitiba-Pr.

2006 Participação “Cow-Parade Curitiba”- Realização Top Trends/apoio FCC.

OBRAS EM ACERVO

Chase Manhattan Bank / Curitiba

Secretaria da Cultura e do Esporte do Estado do Paraná / Curitiba

I.B.M. / Curitiba

Prefeitura Municipal de Curitiba

HSBC  Bamerindus/ Curitiba

Victoria Ville Hotel / Curitiba

Jornal  O Estado do Paraná / Curitiba

Mac Donald Galeria de Arte / Curitiba

Artistas de Itararé, Chão de Estrelas, Cidade Poema
Armando Merege - Artista Plástico
.................
Minha pintura basicamente se constrói sobre a relação de objetos, símbolos e signos, os quais se fazem presentes nos trabalhos, através de elementos figurativos, letras ou sinais. São relações simbólicas onde as imagens funcionam como ícones que subjetivamente podem ser acessados e nos levar a um universo paralelo. A exploração do mistério é algo que também está presente. Talvez a busca de um sentido para esta nossa aventura”. 



Escrito por artistasdeitarare às 12h33
[] [envie esta mensagem
] []





 

Merege - 1990 - ABC

Armando Merege de Oliveira (1958, Itararé, SP, BR)

Merege_90_ABC.jpg
ABC - 1990

Técnica Mista sobre Eucatex
Mixing Technique on Plywood
50 x 50 cm



Escrito por artistasdeitarare às 12h30
[] [envie esta mensagem
] []





 

Veja os finalistas do Concurso "Água Nossa de Todos os dias" na modalidade de Desenho.

Promovido pela Fundação Planeta Terra, com o apoio da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - SABESP, chega à sua quinta edição, levado pelo sucesso das edições anteriores e com o mesmo objetivo: promover a conscientização do uso responsável da "água", a fim de preservar a natureza e colaborar para o desenvolvimento sustentável.

A água é um direito de todos, sem a qual nenhuma nação pode crescer e nenhuma vida pode existir. Ela garante o conforto, qualidade de vida e desenvolvimento socioeconômico. Por isso, é preciso utilizá-la de maneira correta.

O projeto "Água nossa de todos os dias" foi implantado pela Fundação Planeta Terra em 2003, com o respaldo da Sabesp. Seu objetivo é contribuir para a educação dos alunos sobre o tema, já que ele é um agente multiplicador desse conceito junto a sua família e à sociedade.

O Concurso Água nossa de todos os dias na modalidade Desenho foi destinado aos alunos do Ensino Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio das escolas da região de Itapetininga e Itapeva, a fim de promover a sensibilização e contribuir para o combate ao desperdício e o uso eficiente da água, com benefícios à preservação ambiental, além de estimular o processo criativo dos alunos.

Este ano, os trabalhos foram desenvolvidos com base no tema: Efeito Estufa - Aquecimento Global.

O desenho tem sido um meio de manifestação estético e uma linguagem expressiva para o homem desde os tempos pré-históricos. Neste período, porém, o desenho, assim como a arte de uma forma geral, estava inserido em um contexto tribal-religioso em que acreditava-se que o resultado do processo de desenhar possuísse uma "alma" própria: o desenho era mais um ritual místico que um meio de expressão. À medida que os conceitos artísticos foram, lentamente, durante a Antiguidade separando-se da religião, o desenho passou a ganhar autonomia e a se tornar uma disciplina própria. Não haveria, porém, até o Renascimento, uma preocupação em empreender um estudo sistemático e rigoroso do desenho enquanto forma de conhecimento.
A partir do Século XV, paralelamente à popularização do papel, o desenho começou a tornar-se o elemento fundamental da criação artística, um instrumento básico para se chegar à obra final (sendo seu domínio quase uma virtude secundária frente às outras formas de arte). Com a descoberta e sistematização da perspectiva, o desenho virá a ser, de fato, uma forma de conhecimento e será tratado como tal por diversos artistas, entre os quais destaca-se Leonardo da Vinci.

ASSOCIAÇÃO E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA - FAIT

Atendendo a solicitação feita à Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva, alguns alunos do curso de Pedagogia elegeram os desenhos que passaram as melhores mensagens quanto ao uso consciente da Água e o alerta para a questão do Aquecimento Global.

Aproveito o ensejo para manifestar nossos votos de sucesso no evento e externar sinceros agradecimentos pela confiança depositada na FAIT/ACITA.

Rosemeire Rodrigues Wagner
Coordenadora do Curso de Pedagogia

Rod. Francisco Alves Negrão (SP 258) Km 285, Bairro Pílão D'Água
Fone: (15) 3526-8888 - CEP: 18412-000 - Itapeva -SP
Site: http:www.fait.edu.br

Os desenhos apresentados ficaram assim classificados:

 

 

Arte Premiada de Itararé (Alunos)

 e Regiao de Itararé

Itararé, Capital Artístico-Cultural da Região

5º CONCURSO

"ÁGUA NOSSA DE TODOS OS DIAS"

EDIÇÃO 2007

TEMA
EFEITO ESTUFA – AQUECIMENTO GLOBAL

MODALIDADE DESENHO


CATEGORIA "A"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

EMETEF “Valéria Cristina Simões”
Professora: Josiane Ferreira de Almeida
Aluna: Dayane N. Quirino
Pré II -Educação Infantil
Itararé/SP
 

CATEGORIA "A"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

EM. "Prof.ª Alice Fonseca Braga"
Aluna: Karolina Gomes da Silva
Série: Pré III - Educação Infantil
Itararé/SP
 

CATEGORIA "A"
3º COLOCADO – MEDALHA DE BRONZE

EM. "Profº Rubens Fernando de Almeida"
Aluno: Carlos Eduardo de Lara Oliveira
Pré I - Educação Infantil
Itapeva/SP


CATEGORIA "B"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

EM. "Profª Maria Olivia Mello"
Professora: Solange Ap. Borges Tupã
Aluna: Larissa Espinel
1ª e 2ª séries
Itararé/SP

CATEGORIA "B"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

Escola: E.M. "Profº Dr. Genésio Moura Müzel"
Aluno: Sandro José de Araújo
1ª e 2ª série
Itapeva/SP
 

CATEGORIA "B"
3º COLOCADO – MEDALHA DE BRONZE 

Escola: E.E. "Profº Alceu Gomes da Silva"
Aluna: Katyane Vitória Cunha Anselmo
1ª e 2ª Série
Itapetininga/SP  
 

CATEGORIA "C"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

Escola: E.M. "Cel Acácio Piedade"
Professora: Raquel de Jesus Moreira
Aluna: Vânia Melo dos Santos
Serie: 3ª e 4ª
Itapeva/SP  
 

CATEGORIA "C"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

Escola: E.M. "Heitor Guimarães Côrtes"

Aluna: Ana Karla de Almeida
Serie: 3ª e 4ª
Itararé/SP
 

CATEGORIA "C"
3º COLOCADO – MEDALHA DE BRONZE

Escola: E.M.E.F. "Bairro da Capoeira Alta"

Aluno: Jorge Muller dos Santos
Série: 3ª e 4ª
Ribeirão Grande/SP

CATEGORIA "D"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

Escola: E.M. ´´Profº Juracy Martins``
Professora: Carina Assunta Martinez Ruocco
Aluna: Bianca Maiara Ferreira
Série: 5ª e 6ª
Itararé/SP
 

CATEGORIA "D"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

Escola: E.M. ´´Profª Francelina Franco``
Professora: Isabela Tristão de Sene
Aluno: Nicolas Mateus Maciel dos Santos
Série: 5ª e 6ª
Buri/SP

CATEGORIA "D"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

Escola: E.M. ´´Profª Francelina Franco``

Aluno: Diego Quirino de Góis
Série: 5ª e 6ª
Buri/SP

CATEGORIA "D"
3º COLOCADO – MEDALHA DE BRONZE

Escola: E.M. "Maria de Lourdes Ribeiro"

Aluno: Tiago Mota
Série: 5ª e 6ª
Itapeva/SP

CATEGORIA "E"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

Escola: E.M. "Maria de Lourdes Ribeiro"

Aluno: Marcelo Leite de Almeida
Professor: Sérgio Panis Filho
Série: 7ª e 8ª
Itapeva/SP
 

CATEGORIA "E"
1º COLOCADO – MEDALHA DE OURO

Escola: EMEF. "Dr. Noel de Freitas Gomes"

Aluna: Luma de Oliveira da Costa
Professor: Daniel Macedo
Série: 7ª e 8ª
Guapiara/SP


CATEGORIA "E"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

E.E. "Profº Alceu Gomes da Silva

Aluno: Joel Leite Soares
Série: 7ª e 8ª
Itapetininga/SP
 

CATEGORIA "E"
2º COLOCADO – MEDALHA DE PRATA

Escola: E.M. "Prof. Juracy Martins"
Aluno: Marcelo Costa de Oliveira
Série: 7ª e 8ª
Itararé/SP

CATEGORIA "E"
3º COLOCADO – MEDALHA DE BRONZE

Escola: E.M. Heitor Guimarães Côrtes
Aluna: Pâmela Endyl Malaquias
Série: 7ª e 8ª
Itararé/SP



Escrito por artistasdeitarare às 12h06
[] [envie esta mensagem
] []





EDSON XAVIER ANTUNES
 
Itararé, Cidade Poema (SP) - 24/10/1949 –
ARTISTA PLÁSTICO E PUBLICITÁRIO

Release: clique aqui

 

1. ABAIXO-ASSINADO
(Fevereiro de 2005)

 

 

The painter


 

   

   

Periquito    

 

 


  Butterfly    

 

  

Beija Flor

 


  


Anjo  
                     


 


 

 

 Bem Me Quer

 

 

 Margaridas

 

 

   
  

Pirilampo    

 

                         

 

Cristo Alive 

 

 

 

  Coreto

 

 

 

 

Presentes de Natal          


 

 

Maria Maria


 

 

 

Rodopio

 

 

 

 

Moreninha



 

 

 

Salada de Frutas 

 


          

 

Raul Seixas

 

 

Viva Cazuza

 

 

I5                 

 

SEMPRE HAVERÁ ITARARÉ

 
 


Escrito por artistasdeitarare às 11h57
[] [envie esta mensagem
] []





Artigo/Opinião:

 

 

 

Educação Pública é Coisa Séria

 

Enquanto você vê em todos os estados a atuação brilhante, ampla, total, irrestrita e determinada do Ministério Público, com quase todos os governos sofrendo o crivo de ações investigativas com rigor e transparência, podemos dizer que, em São Paulo, por exemplo, falta uma área do Ministério Público afeta aos Direitos Humanos dos Professores Públicos. Para começar, em São Paulo o Educador ganha menos trinta por cento do que o professor do Piauí, e ninguém faz nada, ninguém crítica ou investiga. Suspeito. Caso de se denunciar à ONU? Para piorar, amigos da escola não são necessariamente amigos da escola, quando não mesmo são amigos do alheio na escola, por assim dizer, muitas das ONGs tendo como membros ex-secretários da educação e afins que, quando no governo nada fizeram, pioraram ou até quase faliram a educação pública, e agora, na rede privada, suspeitamente ganham dinheiro palpitando e oferecendo régios préstimos que precisam ser investigados. Estranho. E ninguém age em favor de uma transparência pública na área. Depois, por incrível que possa parecer e, considerando que a Educação Pública é coisa séria, pacotes suspeitos e regiamente pagos (só para grupos privados) são impostos para a escola pública de cima pra baixo (sem qualquer noção da clientela real ou da realidade docente), de forma pouco ou quase nada ético-democrático, sacrificando sobremaneira a equipe técnico-administrativa das escolas (já desafasadas nesse sentido; sem aparato de estrutura funcional), como se cada decisão de gabinete com ar refrigerado (a vida na escola é outra coisa) fosse um doloroso “passa-moleque” no professor que, por incrível que pareça, com curso superior e com um puxado concurso avaliatório muito mais difícil do que para delegado, por exemplo, ganha menos do que um policial com mero ensino médio. Aliás, São Paulo é o único estado em que professor ganha menos do que policial. Já pensou? Pois é. O Professor qualificado, testado e efetivado, tem que trabalhar em duas escolas ou mais, fazer bico (pra recompor o salário) de vendedor a camelô-sacoleiro em trânsito, enquanto, aqui e ali, nalguma propaganda enganosa de certo governo mais pro neoliberal do que para o ético-humanitário, tudo é uma beleza, parece que estamos em Genebra, na Suíça. E ninguém faz nada, ninguém fala nada. Quem tem medo da Escola Pública? Todo mundo de gabarito e vencedor teve um professor pela frente um dia, para ser o que é. Mas, quando o governo federal sabiamente aventa alta verba para a escola pública, sanguessugas e vampiros da Educação se mobilizam e querem fatias do bolo, parcela da grana, muitos deles que já estiveram no poder e não resolveram nada. Como querem ter moral para fundarem ONGs de becos e se meterem a analistas, pesquisadores, teóricos de ocasião, donos da verdade? Nas escolas faltam funcionários, falta suporte operacional, o professor tem que se virar para passar conteúdos mesmo quando uma ou outra sala periférica mais parece uma micro-febem; idéias estranhas são impostas de cima pra baixo, o professor é sempre surpreendido com coisas esdrúxulas ou mal feitas, sem nunca ser consultado quando deveria ser, quando ele é melhor do que o problema; autoridades passam, boas ou más, o servidor concursado, efetivo, sofredor, estudando ainda, fica com o peso do problema, o ônus da situação sócio-cultural, quando na realidade não se vê lucros, ou saca montagens de mudanças que na verdade não mudam nada, são apenas vernizes, aparências que enganam e depois, eventualmente ainda servem para paradoxais horários políticos eleitorais. Quando é que, realmente, de verdade, alguma mudança de peso democrático vai ocorrer na escola pública, pois eu sou do tempo em que professor ganhava o mesmo que um juiz, e hoje, professor tem que se matar para sobreviver e ainda agüentar a parte tendenciosa da mídia que, na verdade, quer cada vez mais privatarias do que humanismo de resultados. Será que as instituições sérias, de renome, que defendem a escola pública, têm que denunciar em foro internacional o salário constrangedor e degradante dos professores de São Paulo? Alguém já pensou em fazer uma reportagem investigativa da vida das Diretoras das Escolas de São Paulo, do que elas se matam para ganhar menos do que um motorista de ônibus de São Paulo?. Ser diretora de escola pública é a prova inconteste e cabal da própria violação dos direitos humanos de uma profissional que carrega um problemão nas costas, e ninguém faz nada, ninguém dá suporte efetivo de funcionabilidade, quando não empresas privadas a guisa de investir (e glosar o imposto de renda?) atuam nas escolas e querem o que não podem e legalmente não deveria sob uma ótica ético-legal. A verdade dói. Escola Pública é coisa séria. Bônus, pacotes, infiltrações de amigos do alheio no meio não compactuam com o ideário dos Professores realmente comprometidos com uma educação de qualidade. Ou mudam as falsas mudanças, ou a escola pública não vai ser mudada como realmente precisa ser e deveria ser. Quem é que vai pagar por isso?

-0-

Silas Correa Leite, Especialista em Educação, Jornalista Comunitário, Escritor premiado, autor de Campo de Trigo Com Corvos, Contos, Editora Design-SC, Prêmio Ligia Fagundes Telles Para Professor Escritor, CRE-Centro de Referência em Educação Mário Covas

E-mail: poesilas@terra.com.br – Blogue: www.portas-lapsos.zip.net – Site: www.itarare.com.br/silas.htm

 

 

 

 



Escrito por artistasdeitarare às 11h02
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]